7 comentários:
De poetazarolho a 17 de Agosto de 2011 às 23:38
“Syntagma”

Ficaram por lá as almas penadas
As pessoas passam apressadas
Olham, sentem-se embaraçadas
E algumas discutem intrigadas

Almas permanecem acomodadas
Nas suas tendas estão alojadas
Vêem-se as cuecas penduradas
Cartazes com palavras desgarradas

A dois passos está o parlamento
As lindas ruas chiques de Atenas
Compras, azafama, uma esplanada

Protesto arrefeceu, secou o lamento
Os turistas tiram uma foto apenas
Captam o instante da alma penada.
De poetazarolho a 19 de Agosto de 2011 às 21:02
“Discurso da flôr”

Enchi de silêncio minhas palavras
E vazei meu copo de um só trago
Vi o ar de espanto que mostravas
Por ficar no ar este discurso vago

O silêncio extraíste das palavras
Com ele construíste uma linda flôr
Muda, com a qual sempre falavas
Contigo ela comunicava pela côr

Na arte suprema da comunicação
Esta relação nunca mais cedeu
Assim pela primeira vez na vida

Rebelde, entendeu o teu coração
Repleto de côr este discurso meu
Ausência de palavras foi resolvida.
De PaperLife a 23 de Agosto de 2011 às 19:27
Obrigada pelo teu comentário ^^
É bom ter pessoas que estão sempre "actualizadas" com o que escrevo, como tu estás :D

Peço desculpa pela minha ausência aqui no teu blog, mas estou de férias e mal paro em casa :$

Adorei este poema :')
(vou pôr-me a par dos outros posts ^^ )
De Súh (My Secret) a 23 de Agosto de 2011 às 22:25
Muito obrigada minha querida, pois eu achei bastante estranha a tua ausência.

O que interessa é que estas de volta e bronzeada... aposto! :D

Beijokas e continuação de um excelente dia ^^
De PaperLife a 24 de Agosto de 2011 às 09:37
De volta eu estou, agora bronzeada é que não :$ (sou quase albina :P )
Obrigada e um bom dia para ti :D
De Súh (My Secret) a 24 de Agosto de 2011 às 10:38
A sério :O .... eu a pensar que devia de estar toda bronzeada, afinal não.

Obrigada pelo comentário.

De PaperLife a 24 de Agosto de 2011 às 11:29
Ahah, não ^^
Estou um pouco só, mas mal se nota :)

Comentar post